O lado feliz, lindo e inesquecível de Vancouver

Vancouver é caso de amor a primeira vista! É a oitava maior cidade canadense e a grande Vancouver já é considerada a terceira maior região metropolitana, atingindo um total de 2.1 milhões de habitantes. Dessa população, 49% fala inglês como primeira língua e pelo menos 25% tem o chinês como língua materna (a título de curiosidade 0.5% falam português). (fonte: censo de 2006 da Prefeitura de Vancouver)

Com um inverno super ameno, comparado ao restante do Canada, Vancouver também é conhecida como Raincouver pela quantidade de chuva que desaba do céu, principalmente durante o inverno. As temperaturas não costumam ficar negativas porém a quantidade de chuva costuma chatear :S Escolhi ir para Vancouver em uma época em que pudesse aproveitar as atividades “outdoors” e que também visse a transição de estações: entre meados de agosto até meados de outubro: verão e outono.  Tenho que dizer que foi uma ótima escolha! Dias claros, quentes e bem iluminados. E nos últimos dias por lá bateu um friozinho com os plátanos ficando vermelhinhos e caindo por toda a parte… hmmmmm foi uma das coisas mais lindas que já vi!

Transitar em Vancouver é muito fácil: a integração entre Skytrain, Seabus e ônibus permite que se chegue em qualquer lugar em um tempo perfeitamente aceitável. O pessoal que vai para intercâmbio geralmente fica na Grande Vancouver: região de Burnaby, North Vancouver ou West Vancouver. Ficar em Downtown, além de caro, pode significar um espaço bem limitado dentro dos apartamentos. Para chegar dessas regiões até a escola em geral não se leva mais do que 20 a 30 minutos. O Sea Bus é uma das opções de transporte entre Downtown e North Vancouver. A travessia dura cerca de 10 minutos e vale a pena pelo visual (principalmente no fim da tarde!).

O site translink.ca permite que você planeje qualquer percurso em Vancouver! E você pode usar também o google maps que está super integrado com o transporte público, sugerindo vários trajetos, com a duração do trajeto, com o número das linhas e o número da parada até o seu objetivo. Tudo muito eficiente e rápido.

Bom, agora que você já sabe transitar em Vancouver vamos ao melhor da festa: passeiooooooossss!!! E são muitos e para todos os gostos! Colocar a lista em ordem de preferência é quase impossível… então vou procurar descrever um pouquinho desses lugares lindos que você, visitando Vancouver, não pode deixar de ver também!!!

Stanley Park

O Stanley Park é o coração verde da cidade. Mais que um coração ele é a alma de Vancouver. Com mais de 400 hectares de área há menos de dois quilômetros de Downtown é considerado um dos maiores parques urbanos da América do Norte (só para ter uma idéia ele é quase 10% maior que o Central Park em Nova York) e recebe um fluxo de 8 milhões de visitantes por ano.

É o cenário perfeito para um pique-nique, para uma caminhada em meio aos inúmeros bosques, para um passeio de bike pelos quase 8km de ciclovia na beira do mar ou tão somente para um bom descanso nos gramados espalhados pelo parque. Dentro do Stanley Park fica também o Vancouver Aquarium que eu vou descrever logo mais.

DICA: Nas proximidades do parque você consegue facilmente alugar uma bicicleta. Mas fique atento à diferença de preço e ao horário de fechamento da lojas, ok?

Vancouver Aquarium:

Contando com mais de 8000 criaturas, além de um dos principais pontos turísticos da cidade, o Vancouver Aquarium é considerado um importante e  centro de pesquisa, conservação e reabilitação de animais marinhos.
Ele é oficialmente o primeiro aquário público canadense e tornou-se um dos cinco maiores na América do Norte com 9000m2. Foi o primeiro a capturar e exibir um exemplar de baleia orca.
O aquário está subdivido em sessões temáticas: Pacific Canada Pavilion, Arctic Canada, The Wild Coast ,Treasures of the BC Coast, Tropic Zone,Amazon Rainforest, Frogs Forever e Canaccord Exploration Gallery e em cada uma delas você irá encontrar exemplares de vida marinha e uma aula de educação ambiental.
É parada obrigatória para qualquer visitante!  Os ingressos podem ser adquiridos no momento ou então on-line.

DICA:  Não deixe de assister o cinema 4D dentro do aquário! Uma sensação única e imperdível!

English Bay

O melhor lugar de Vancouver para assistir a um belíssimo pôr-do-sol! Não deixe de visitar a praia com tempo para esticar uma toalha e admirar o movimento do Stanley Park enquanto o sol começa o seu show diário com inúmeros espectadores que disputam ferozmente os inúmeros troncos de árvores espalhados pela prefeitura local especialmente para os visitantes.  O sol vai baixando e refletindo nas águas da English Bay, deixando uma luz dramática ao longo da praia e enchendo os olhos de beleza. É simplesmente espetacular!

DICA: Há poucas quadras da English Bay eu encontrei uma das melhores sorveterias da minha vida: Marble Slab Creamery (1184, Denman Street Vancouver, BC V6G). Lá você pode escolher os sabores, adicionais, também as coberturas e o copinho (waffle fescos e maravilhosos!). As escolhas são artesanalmente misturados e servidos. É simplesmente delicioso!

Granville Island

Nesta ilha, localizada a poucos quilômetros de Downtown (sob a Granville Street Bridge, na continuação da Granville Street) encontra-se o Mercado Público da cidade. Você pode chegar até ele (vindo de Downtown) a pé, de bicicleta ou de ônibus.
Lá você pode encontrar uma variedade enorme de produtos: comidas típicas, frutas, doces caseiros, salgados, cervejas, souvenir, presentes entre outros.  É lá também que você encontra a que é considerada a melhor cervejaria da cidade: Grainville Island Beer. Com um confortável bar onde você pode perder horas experimentando entre os mais diversos sabores e tipos de cerveja e uma lojinha tentadora em que se pode comprar os mais diversos itens ligados à cervejaria: cervejas especiais, copos, apoios, camisetas…
DICA: Caso você seja um entusiasta em cervejas diferentes fique atento ao peso da sua bagagem! E fique também atento a como você se locomoveu até o mercado: voltar a pé carregando sacolas e mais sacolas pesadas não vai ser nada divertido. Acredite!
Em frente à fábrica de cervejas você também encontra o Kids Market. São dois andares de um galpão de uma antiga fábrica com mais de 28 lojas e serviços para crianças.  Particularmente, vale cada minuto da visita! É divertidíssimo ver a lojas de fantoches logo no primeiro piso e a loja especializada em sapatos diferentes. Se você tem filhos, sobrinhos, netos, etc é o lugar certo para conseguir aquele presentinho bacana!

Fique atento à programação cultural que acontece na praça central do mercado. Em geral no verão acontecem várias apresentações de dança, teatro e música. E o melhor: é gratuito! Pra quem é ligado em artes e design o paraíso é aqui: vários atelies e estúdios estão localizados dentro do mercado. Principalmente pelo fato da universidade de Artes e Design ficar bem próxima do mercado. Não deixe de dar uma olhadinha aqui e aqui!

Downtown

Pelas ruas de Downtown é possível encontrar de tudo um pouco: arte, literatura, religião, grifes, eletrônicos, música, esporte, bares, restaurantes e muita diversão.

Public Library: Desenhada pelos arquitetos Moshe Safdie, Richard Archambault e Barry Downs, a Biblioteca Pública de Vancouver é a terceira maior biblioteca pública canadense com um volume de cerca de 8 milhões de empréstimos de itens por ano. Ela está localizada na parte West da Georgia Street e chama a atenção pela arquitetura que em muito lembra o Coliseu Romano, com todas as janelas, do chão ao teto, oferecendo luz natural e uma visão de quase 360 graus do entorno da cidade.

Canada Place:  Localizado ao lado da Waterfront Station, na Burrard Street, o Canada Place é o centro de entretenimento mais badalado de Vancouver. Desenhado pelo arquiteto Eberhard Zeidler, tornou-se o principal porto de onde chegam e partem cruzeiros para diversos destinos, sendo o mais  famoso destino o Alasca. Ele abriga também o primeiro cinema 3D IMAX permanente de todo o mundo.

Holy Rosary Cathedral: Construída na intersecção das ruas Richards com a Dunsmuir por T. E. Julian e H. J. Williams a catedral em estilo gótico francês possui belíssimos vitrais e gigantescos sinos. Sua construção levou 490 dias para ser concluída entre os anos de 1899 e 1900.

Harbour Centre Tower: Com uma altura de 146 metros de altura – equivalente a um prédio de 50 andares – a torre conta com o deck panorâmico com visão de 360 graus. Fica em frente à saída principal da Water Front Station e você pode garantir os seus tickets aqui.

Waterfront Station: Localizada no 601 West Cordova St, é a principal estação do Skytrain. É aqui que acontece a conexão entre Skytrain, Sea Bus e West Coast Express.

Chinatown

Bem vindo à segunda maior Chinatown do mundo (só perde para a de São Francisco!). Ao cruzar as ruas desse distrito você vai se sentir com os pés na Ásia (na verdade andando por qualquer rua de Vancouver você já tem a sensação de estar mais perto do oriente do que realmente na América). Digamos que seja um lugar pitoresco a se visitar: você vai ver e sentir o cheiro dos mais exóticos produtos expostos nos pequenos mercados de rua. Alguns desses produtos não dá para fazer ideia do que e para que são! E se você pedir a explicação a algum vendedor provavelmente o vocabulário dele em inglês não irá permitir uma longa conversa descritiva do produto.  Nesta região você encontra também o Dr. Sun Yat Sen Classical Chinese Garden, um belo jardim para sentar  e relaxar!  Porém relaxe com moderação: Chinatown é considerada uma das regiões mais perigosa e marginalizada de Vancouver, por aqui é preciso estar atento ao andar pelas ruas, principalmente quando você ruma mais ao sentido leste e para a região da Hastings Avenue. Em algumas ruas existem açougues com vitrines não tão atrativas ao senso comum: carnes bem exóticas estão expostas. Explore e saboreie o exótico mas fique sempre atento com sua segurança (em todos os sentidos!).

Grouse mountain

Prepare o fôlego, a garrafa de água (grande, não adianta levar 500ml porque você VAI precisar de mais!), um tênis muito confortável, blusa de frio (para usar lá no topo depois que você estiver todo suado e quiser sentir a “brisa” do lugar), sua câmera com bateria extra e repelente! Munido de todo esse armamento você terá uma escolha: desbravar uma trilha morro acima de cerca de 2h (para os menos condicionados!) ou subir através da Gôndola pagando bastante um pouquinho mais caro!
Tá. A questão aqui é mais do que dinheiro. É a aventura. Qual a graça de pegar a gôndola para subir? Exija do seu corpo um pouco mais e desafie-e a subir os incontáveis degraus que levam ao topo da Grouse Mountain, um passeio na minha opinião IMPERDÍVEL.  Depois das duas horas montanha acima tudo o que seu corpo quer é sentar e admirar a belíssima paisagem de Vancouver.  E logicamente comendo um super hambúrguer da lanchonete lá de cima!  No inverno dizem que a paisagem se transforma: muita neve, muitos esportes radicais e muitos tombos também!!! Eu fui embora de Vancouver antes dos primeiros flocos de nevem caírem, então não tive a oportunidade de ver esse outro lado da montanha. Fica pra próxima. 😦

Queen Elizabeth Park

Sem sombras de dúvidas o jardim mais lindo que já vi na minha vida inteira! É o segundo parque mais visitado em Vancouver (perdendo apenas para o Stanley Park) e foi construído no começo do século 20 sobre duas pedreiras. A beleza do lugar costuma atrair, além dos visitantes, muitos casais que comemoram ali as suas bodas. Dá pra entender que começar a vida a dois num lugar assim é realmente especial!

Para descrever o Queen Elizabeth eu realmente acredito que as imagens vão falar mais do que qualquer tentativa de descrição minha. Vou me dar ao luxo de exibir a vocês as duas visitas que fiz a esse lugar especial da cidade.

DICA: Vale ressaltar que o parque é PÚBLICO e você não tem que pagar absolutamente nada para entrar! A única região paga é o conservatório que também vale cada dólar gasto!

Gastown:

Gastown é uma fofurinha! Fica bem no coração de Downtown junto ao  Canada Place (Seymour Street com a Cordova Street). Construída em 1867 e restaurada após um terrível incêndio que destruiu a região, é repleta de prédinhos de tijolinho a vista e postes pretos no estilo inglês as ruas calçadas estão diariamente lotadas de turistas em busca daquele souvenir ou mesmo de arte nativa canadense!

O melhor cheesecake!

Lá, você ainda encontra o Steamclock, o primeiro relógio a vapor do  mundo: vale a pena esperar as horas cheias para ouvir o apito que faz todo o burburinho em volta silenciar para escutá-lo!  Nessa região você encontra também ótimos restaurantes e pubs.  A minha  DICA fica por conta do MELHOR cheesecake da minha vida! No Trees Organics (em Gastown ou também na Granville Street) você encontra o melhor cheesecake da cidade (da vida!!!) com os mais diversos sabores: New York (meu favorito adicionando morangos em cima!!), chocolate, banana, laranja, blueberry, mocha… e pagando $6 a fatia dá para experimentar um cada dia da visita!!! Não se preocupe, você irá gastar todas as calorias se divertindo conhecendo a cidade 😛

Wreck Beach:

Geralmente as pessoas chegam a Wreck Beach (dentro do campus da UBC – University of British Columbia) por curiosidade por conta de ser um lugar onde o naturismo é bem aceito e praticado.  Para chegar até ela o visitante passa por inúmeros avisos de como se comportar na praia além de uma maratona de degraus morro abaixo!  Mas essa praia tem muito mais do que o naturismo como atrativo: a paisagem é impressionante! A primeira parte da praia é coberta por pedras ( o que dificulta muito a caminhada) mas atravessando as pedras você encontra um banco de areia onde a maior parte das pessoas se concentra. Naturistas mesmo eu vi dois ou três.  Em geral a praia é frequentada pelos estudantes da universidade e por homens sozinhos. Mas não há bagunça, naturistas e não naturistas convivem bem e pacificamente dividindo o mesmo belíssimo espaço.

Rose Garden – UBC campus

Cheguei ao Rose Garden muito por um acaso…. A entrada para ele fica de frente ao museu de antropologia e não dá para ter idéia da bela paisagem que se vai ter ao subir até lá!  No dia em que fui estava acontecendo um casamento em meio ao jardim (tá, os canadenses adoram casar em meio aos jardins… mas dá perfeitamente pra entender!!!) e já posso imaginar o quão lindas as fotos ficaram! Em um dia de céu azul e frio gritante (devia estar no máximo uns 9°C) a visibilidade estava ótima! Bem ao fundo você consegue ver o Stanley Park (que é do oooooutro lado da baía). Então já sabe né? Se estiver no campus da UBC não deixe esse jardim passar desapercebido pelos seus olhos!

MOA – Museum of Anthropology

Falar do MOA pra mim é especialmente bem difícil. Difícil porque eu já estava nos meus últimos dias em Vancouver e com a agenda já tomada das últimas coisas que queria ver na cidade, sem espaço pra nenhum erro. E justamente no dia em que deixei dedicado ao MOA estava acontecendo um evento e o museu fechou mais cedo que o costume. 😦 Só deu tempo de dar uma voltinha no lojinha do museu e no seu entorno. E quer saber? Eu já fiquei encantada com o que vi. Portanto… não deixe para depois a visita ao MOA. Todos os meus amigos que foram adoraram a experiência.

Deep Cove

Localizado em North Vancouver chegar em Deep Cove é uma aventura. Mas uma aventura que vale a pena! Pra chegar aqui é preciso pegar o ônibus #211 na Pender St com a Granville St e descer depois de 49 minutos em média. Toda essa trabalheira vai compensar quando você ver o belíssimo braço de mar (que de tão calmo aparenta ser apenas um lago) cercado de montanhas e florestas. Quando estive lá não pude aproveitar muito pois o tempo não ajudou: além do frio a chuva não deu trégua. Escolha um dia de sol e não deixe de alugar um caiaque e se divertir a beça (dizem que é bem facinho até para os inciantes!). Aproveite também para dar uma voltinha ao redor do lago e ver as invejáveis casas de campo.

Devonian Harbour Park

Localizado na West Georgia Street, delimitado pelo distrito financeiro ao sul e pelo Stanley Park ao norte o Devonian Harbour Park é um lugar especial para fazer uma caminhada, andar de bike e admirar os belos barcos na marina e no Yacht Club. Muita gente vem trazer também os seus cachorros (que aliás são tratados feito gente importante) para espairecer um pouco e se exercitar. Dá pra se divertir apenas observando o movimento e aproveitando a brisa do mar!

Science World

O Science World é parada obrigatória! Você irá passar inúmeras vezes por ele vindo de Skytrain vindo da região de Burnaby para Downtown. Aproveite para descer na estação Science World Station e caminhar ao redor da False Creek até chegar ao gigantesco globo de vidro. Aproveite também para desfrutar do OMINIMAX 3D, um gigantesco cinema de três dimensões com cerca de 400 lugares.

DICA: Fique de olho nas exposições que acontecem no Science World. Quando estive lá tive a oportunidade de assistir Body Worlds and the Brain Exhibition e foi incrível!

Horseshoe Bay

A forma como fiquei conhecendo a charmosa Horseshoe Bay foi no mínimo engraçada.  Depois do terceiro dia seguido chovendo a beça em Vancouver decidi que aquele domingo eu não ia passar em casa! Peguei o Skytrain com destino a Downtown e de lá peguei um ônibus até West Vancouver para ir até o Park Royal Shopping Centre. Acabado o passeio lá pelas 14h da tarde, sem sinal da chuva  parar, resolvi pegar o primeiro ônibus que passasse e ir até o ponto final dele! “Pra quem não tem nada, metade é o dobro!” Fiquei mais ou menos uns 45 minutos dentro de  um ônibus lotado e molhado :S até começar a descer uma estradinha encaracolada que daria na rua principal de Horseshoe Bay! Um lugar muito charmoso e fofo de onde partem as balsas para Bowen Island, Sunshine Coast e para Nanaimo. Eu me arrependi de não conseguir voltar neste lugar em um dia de céu limpo e bem cedinho, a tempo de pegar uma das balsas para Nanaimo. Fica para a próxima!

Kitslano Beach

Kitslano é um lugar PERFEITO para um pique nique no final da tarde (e foi o que fizemos por lá!).  A praia é bem animada, com muitos jovens, gente bonita e sarada, crianças e famílias se divertindo para todos os lados e nas quadras de vôlei de areia! Ainda é possível usar a enorme piscina pública que fica bem de frente para a praia. Um passeio e tanto!
A vizinhança também é bem bonitinha, com alguns mercados e restaurantes.

Deer Lake – Burnaby Lake

Esse foi o primeiro parque que conheci em Vancouver e o motivo para isso é que ele ficava exatamente a duas quadras de onde eu estava hospedada. No distrito de Burnaby ele serve como referência e abriga o Burnaby Art Museum, a prefeitura do distrito, assim como um Burnaby Village Museum. Aqui também é possível alugar caiaques e dar uma voltinha no lago!  Trilhas cortam todo o parque assim como a linha de ônibus #144 que leva ao Metrotown Shopping Centre.

Nossa mãe do céu! Olha o tamanho que ficou o post!!! A gente vai falando de Vancouver e se empolga com tantas belezas e tantas coisas pra fazer! Foram 60 dias muito bem aproveitados nesta cidade que recebe muito bem o diferente, o novo e também o turista! Espero que esse guia sirva de referência para você montar o seu próprio conceito da cidade!

Já sabe né? Caso tenha sugestões, dúvidas ou queira mandar uma dica fique a vontade em deixar um comentário!

Anúncios

4 respostas em “O lado feliz, lindo e inesquecível de Vancouver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s