Paranapiacaba, de onde se avista o mar

Escrever sobre Paranapiacaba é pessoalmente gratificante!

A vila, ora escondida em meio às montanhas da Serra do Mar e ora coberta pelo nevoeiro que sempre se instaura por ali, guarda paisagens belíssimas e muita história principalmente sobre o sistema ferroviário paulista.  Um verdadeiro achado digno de disputar entre os mais expressivos patrimônios históricos do estado de São Paulo!

Conheci Paranapiacaba por conta de um encontro fotográfico. Confesso que captar a beleza do lugar não foi tarefa difícil para tantas lentes ávidas por um enquadramento perfeito!  Em meio às ladeiras é possível perder horas admirando a paisagem: a bela Torre do Relógio com referências ao Big Ben londrino., a antiga estação, com seu estilo vitoriano e o vai e vem tranquilo dos turistas que lotam a cidade principalmente no inverno (DICA: acontece todos os  anos no mês de julho o Festival de Inverno de Paranapiacaba, com uma programação cultural incrível)

Atrações:

Uma volta completa pela vila é sempre bem vinda. Venha com sapatos e roupas confortáveis pois não faltam ladeiras, trilhas de terra e ruas de paralelepípedo para testar o seu equilíbrio.  Existem guias na cidade prontos para mostrar todos os mistérios e histórias guardadas da cidade. Algumas trilhas, inclusive, só podem ser feitas em companhia destes “monitores ambientais”como são localmente chamados. Para conseguir um informe-se na sua pousada ou ainda no Clube União Lyra Serrano, onde tem sempre alguém circulando e disposto a ajudar.

Onde ficar:

Na vila não há oficialmente hotéis. O que você vai encontrar são pensões ou ainda moradores que alugam os seus quartos para os visitantes. Portanto já sabe né? Programe a sua visita com antecedência e prepare-se para entrar no clima histórico da vila. (DICA: Recomendo a Hospedaria Memorialistas principalmente pela simpatia de Dona Zélia e pelas mãos mágicas dela na cozinha… hmmmmmm! Lembro até hoje do sabor do melhor risoto que já experimentei na vida!)

Outra opção é se hospedar nas cidades ao redor. Aí sim as opções são maiores e também mais luxuosas porém igualmente charmosas.

Como chegar

Pela proximidade com a capital paulista é possível chegar no vilarejo de várias maneiras: carro, trem/ônibus e até de bicicleta (para os mais corajosos claro!).

De ônibus
Partindo do terminal rodoviário de Santo André.

De trem e ônibus
A partir da Estação da Luz, na capital paulista. O trem vai até Rio Grande da Serra, de onde parte um ônibus com destino a Paranapiacaba.

De carro
A viagem dura 1h30. Pegar Via Anchieta até Riacho Grande, saída para Ribeirão Pires. No final da estrada, fazer a conversão para a rodovia Índio Tibiriça e seguir até o km 44. Pegar a entrada para Jardim Valentina. No final da avenida, entrar à direita, sentido Rio Grande da Serra.

De trem e bicicleta
Ao sair  à estação final, Rio Grande da Serra, pegue a subida à esquerda, e pedale por aproximadamente um quilômetro e meio até chegar ao trevo. Entre à esquerda e você já estará na estrada que leva à Vila.  Até Paranapiacaba são aproximadamente 11 quilômetros. Após os primeiros 4 quilômetros é possível avistar a Serra do Mar; a paisagem é muito bonita.  Aproximadamente 800 metros após uma placa que indica que faltam 5 quilômetros para nosso destino, você verá uma placa que oferece dois caminhos para chegar à Vila: continue em frente, em direção à parte Alta da cidade.

Um grande parênteses no post

O movimento dos moradores pela conservação e manutenção da vila é grande.  Apelidada de “patinho feio” de Santo André, Paranapiacaba sofre com o descaso público, com constantes problemas de energia elétrica e abastecimento de água, além do constante abandono de animais (a quantidade de animais abandonados circulando nas ruas é algo impressionante na cidade!).  Conversando com qualquer local é fácil entender porque a evasão de moradores tem aumentado tanto: além de todos os problemas anteriores, o turismo, que serve de fonte de renda para a maior parte das famílias, é pouco divulgado e viabilizado pelo governo municipal (exceção feita unicamente ao Festival de Inverno).

Como turistas conscientes precisamos fazer nosso papel de divulgar mas também de cobrar infra estrutura, certo? Conheça, se divirta, divulgue e brigue pela conservação desse verdadeiro patrimônio histórico que temos em nossas mãos.

Anúncios

2 respostas em “Paranapiacaba, de onde se avista o mar

  1. Estive em Paranapiacaba em Outubro do ano passado, mais ou menos que por acaso.

    O que posso fazer é simplesmente confirmar tudo o que esse texto diz.

    De longe as próprios moradores são a principal atração deste lugar. Pude conversar com alguns deles e todos foram bastante receptivos e acessíveis.

    O descaso público se torna visível principalmente na conservação dos espaços de interesse turístico, juntamente com a proliferação de cachorros abandonados (tão perceptível que acabei comentando sobre com os locais).

    O passeio na Maria Fumaça é bastante divertido, e o doce português muito bom.

    E somente a neblina, durante a manhã, de aparência sobrenatural, já faz toda a coisa valer a pena.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s