Para onde?

Escolhido o tipo de viagem agora é preciso escolher para qual destino este roteiro o poderá levar.  Para conseguir duelar com a dúvida e ser assertivo na escolha algumas reflexões são necessárias. Mas calma, vamos explicar tudo direitinho!  E lembre-se: em tempos de Google Maps, planejar é uma das melhores partes da aventura!

Aqui começam os filtros que vão te levar mais próximo do destino final.  A passagem por eles não garante um resultado único, mas com certeza vai te deixar muito mais perto de férias incríveis e perfeitamente alinhada com as expectativas!

Nacional ou internacional?

Muita gente se engana pensando que viagens nacionais são SEMPRE mais baratas que as internacionais. Logicamente a distância influencia no custo da passagem aérea mas existem outros custos envolvidos que podem tornar, por exemplo, uma viagem para o Rio de Janeiro muito mais cara que uma ida para Cancún. Existe sempre a chance de conseguir uma boa promoção, uma oportunidade de última hora e embarcar para o exterior por uma bagatela. Aliás há poucos meses atrás estava mais barato ir de São Paulo – Frankfurt do que chegar no arquipélago de Fernando de Noronha. DICA: Não recebi nada para fazer propaganda – mas podia né?! – mas aconselho a sempre ficar de olho no site do Melhores Destinos para encontrar uma oferta de viagem.

Considere também que viagens internacionais requerem algum planejamento antecipado que envolve: contratar um seguro saúde internacional, verificar a necessidade de emissão de um visto ou de tomar alguma vacina específica, ter um cartão de crédito internacional habilitado ou ainda trocar o real por moeda local nas agências de câmbio. A língua não costuma ser um entrave. A expressão corporal, a mímica, a boa vontade e a gentileza costuma quebrar muito o galho tá? Não deixe de cogitar visitar um país apenas porque você não fala a língua nativa! DICA: o inglês sempre vai ajudar muito em uma viagem internacional, mas é sempre de bom tom aprender pelo menos um “bom dia” e um “obrigado” na língua do país visitado!

As viagens nacionais costumam em geral revelar uma parte do país que a gente achava conhecer, pelo menos de fama. E as surpresas escondidas por esse nosso país de proporções continentais pode ser um roteiro incrível! Explorar o Brasil faz a gente redescobrir a brasilidade. Então aconselho as viagens nacionais para aqueles que tem como desejo ver um pouquinho mais da própria cultura revivida ou relida em uma outra região ou cidade. Temos sorte de poder achar diferenças e igualdades em todos os cantos do nosso próprio país!

Praia ou montanha?

Se você não gosta de areia, de calor, de água salgada não insista! Hehehehe, forçar um roteiro que não tem a ver com você é certeza de férias frustradas! As cidades praianas ao redor do mundo costumam (ou seja, isso não é um 100%) ser mais despojadas, com pessoas mais alegres e receptivas (também né? se eu tivesse uma praia aqui na porta de casa eu também ia ser mais legal! certeza!!!). Em geral as grandes atrações estão ao redor das atividades realizadas no mar ou na areia. DICA: verifique a melhor estação do ano e a época menos chuvosa na cidade. Evitar passar 7 dias na areia molhada ajuda, em muito, uma viagem de sucesso. Mas mesmo olhando a previsão do tempo, tudo pode acontecer. Bom humor e criatividade fazem parte obrigatória da bagagem de um bom viajante.

As montanhas guardam aquele clima gostoso de desafio e ao mesmo tempo de aconchego. Nos países mais frios pode significar um roteiro que envolva neve e muitos esportes de aventura! Certifique-se que escolheu um destino com esportes, atividades e trilhas ideais para o seu preparo físico. Não esqueça as roupas e equipamentos próprios para aproveitar todas as atrações. Caso vá acampar procure um local seguro e em caso de dúvidas não se envergonhe em procurar um guia local para te dar dicas ou até mesmo uma mãozinha na hora de montar a barraca.

Sozinho ou em grupo?

Tem gente que tem como religião viajar sozinho. A facilidade de decidir o roteiro, o poder de escolha das atividades, lojas, hora de acordar e tudo o mais faz com que muita gente cultive a alegria de viajar só e ir fazendo amigos pelo caminho. Se você ainda não se deu essa oportunidade, não perca tempo! Passar tanto tempo consigo mesmo é uma infinita fonte de auto conhecimento.  Procure cidades que ofereçam albergues para viajantes “avulsos”, alugue um quarto(por exemplo pelo AirBnB) ou ainda um sofá( pelo CouchSurfing). Dessa forma será mais fácil fazer amigos e quem sabe terminar a viagem com uma boa companhia “avulsa” também! 😉

Por outro lado viajar em grupo pode ser muito animado! Quanto mais afinidade você tiver com as companhias de viagem maiores são as chances de sucesso. Tolerância e respeito precisam nortear os rumos dessa divertida opção. Não há nada melhor que ter alguém ali do lado pra comentar sobre aquele quadro magnífico, ou tirar aquela foto sensacional ou ainda rachar aquela conta salgada do restaurante da moda! :S Amigo é pra essas coisas né?! Nesse caso procure roteiros que consigam receber o tamanho do seu grupo… (chegar em um ônibus de 40 lugares sem reserva pode render uma terrível experiência nos hotéis e restaurantes de uma cidade pequena ou sem estrutura para tanto)

A uma hora dessas eu espero que aquela lista de possíveis roteiros tenha diminuído bastante! As dúvidas ainda vão existir mas agora muito mais focadas na região alvo digamos assim! Resolvemos o tipo e a região. Próximo passo: onde ficar e como me deslocar!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s